Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Meu Clube É a Seleção!

Os pensamentos de uma simples adepta da Seleção Nacional, que não percebe assim tanto de futebol mas que é completamente maluca pela Equipa de Todos Nós.

O País Cantando pela Seleção

Já começa a ser tradicional a entrada sobre hinos de apoio à Seleção Nacional em vésperas de Campeonatos de Seleções. Nestas semanas antes do Euro 2012, tal entrada tornou-se ainda mais pertinente do que nunca depois de Cristiano Ronaldo e Paulo Bento terem solicitado a criação de um cântico para a Equipa de Todos Nós.

Além de que já deu para ver que estas entradas são das que obtém maior audiência aqui no blogue.

Como já mencionei, nesta entrada e em anteriores, Cristiano Ronaldo manifestou o desejo de ouvir cânticos de apoio à Seleção, à semelhança do que acontece nos clubes. Paulo Bento chegou mesmo a desejar: "que no Euro 2012 o País cante pela Seleção e que os jogadores o sintam". Ora, músicas desse género sempre existiram, as duas entradas que já publiquei sobre esse tema (AQUI e AQUI) são prova disso. No entanto, depois destes apelos, surgiram muitos mais cânticos do que o habitual - como, de resto, era de esperar.

À medida que ia dando com os cânticos através das redes sociais ou do YouTube, publicava-os na página do Facebook, acompanhados do meu parecer. Foram vários, mas só gostei verdadeiramente de quatro deles - a esses, cheguei mesmo a escrever críticas razoavelmente detalhadas e a publicá-las na página do Facebook. Apresento aqui as quatro músicas que considero serem as melhores:

Dá-lhe Portugal


DOWNLOAD: http://www.mediafire.com/?km909jx2cptrbm7

Como podem ouvir, é um cântico simples, consistindo em batida, coro de vozes masculinas, letra simples. Não difere muito dos típicos cânticos de futebol. Já li, inclusivamente, que foi adaptado de um cântico argentino. De qualquer forma, acho que ficou muito bom, com uma melodia incrivelmente cativante.

CRÍTICA COMPLETA: http://www.facebook.com/ClubeSelecao/posts/404870576191390


Portugal Vamos Lá


DOWNLOAD: http://www.mediafire.com/?18wxqs4cus5vc35

Destas quatro, esta é a faixa de que menos gosto, por ser a menos original. A letra é vulgar, fraquinha e os excertos de elatos de rádio., apesar de inovarem ao remeterem para o passado recente (leia-se: os play.-offs frenmte à Bosnia em novembro do ano passado), já se tornaram um grande cliché. No entanto, tem uma boa melodia, um ritmo alegre e dançante, transmite bem o espírito da Seleção.

CRÍTICA COMPLETA: http://www.facebook.com/ClubeSelecao/posts/304212859648775

Hino de Paulo Lima


DOWNLOAD: http://www.mediafire.com/?a0eclab2ywdh3je

Não conheço o nome desta faixa, para a  distinguir das outras, designei-a "Hino de Paulo Lima, em referência ao seu compositor. Esta é a minha preferida de todas as que surgiram a propósito do apelo de Cristiano Ronaldo e Paulo Bento. Tem a melhor qualidade musical, a interpretação por uma voz feminina está excelente, muito emotiva. O grande ponto forte da música é a sua letra, o facto de remeter para a História e a cultura portuguesas - não é inédito fazerem-se tais referências a propósito da Seleção mas, tanto quanto sei, nunca ninguém as incluiu num cântico de apoio antes disto.

CRÍTICA COMPLETA: http://www.facebook.com/ClubeSelecao/posts/275586542532570

Portugal is All In


DOWNLOAD: http://www.mediafire.com/?wfsyw2jvtrweydw

Este é um hino patrocinado pela Adidas, que foi lançado na semana passada. Os seus pontos fracos são a qualidade musical - não gosto de dubstep nem de auto-tune, embora não fiquem muito mal nesta faixa - e o facto de levarmos a toda a hora com o slogan da Adidas. Os pontos fortes são o facto de incluírem múltiplas vozes, masculinas e femininas - refletindo o carácter pluralista e unificador da Equipa de Todos Nós - a originalidade da letra - nalguns aspetos, faz lembrar o Menos Ais - os comentários de Luís Freitas Loboe, sobretudo, o refrão - épico, emotivo, que fica preso na cabeça.

Este foi o único cântico para o qual criei uma montagem de vídeos, uma vez que todos os outros já tinham vídeos semelhantes.

CRÍTICA COMPLETA:http://www.facebook.com/ClubeSelecao/posts/153203928138039

Com grande pena minha, nenhuma destas faixas chegou às cinco finais do programa "Canta Portugal" o cântico oficial da Seleção (não que esperasse que Portugal Is All In fosse considerada nesta matéria). No entanto, entre as cinco candidatas finais, encontra-se "A Seleção de Todos Nós", dos Fonzie!

Portugal (A Selecção de Todos Nós)


DOWNLOAD: http://www.mediafire.com/?z9ypr97g7q9ku17

Esta música surgiu há dois anos, nas vésperas do Mundial 2010. Cheguei a falar dela cá no blogue. Embora não a coloque no mesmo pacote que as outras músicas de que falei acima, esta é uma das minhas preferidas. A letra não traz nada de novo, mas a melodia é forte. Além disso, ajuda imenso o facto de ser uma música rock, o meu estilo musical preferido. Não estava à espera que entrasse nesta corrida para cântico oficial da Seleção, mas, já que chegou às cinco finais, espero que ganhe.


O cântico vencedor será determinado por votação telefónica. Podem ouvir as outras músicas concorrentes NESTE LINK. Lá estarão também os números através dos quais poderão votar na vossa preferida. Eu votei na dos Fonzie porque, para além do que já falei acima, não gostei de nenhuma das outras. Espero que eles ganhem. Conheceremos o vencedor dia 2 de Junho.

Mesmo que não ganhem os Fonzie, mesmo que o vencedor seja um cântico que odeie, isso não importará. O que importa é que Cristiano Ronaldo e Paulo Bento pediram que o País cantasse pela sua Seleção e é isso que o País está a fazer ao criar estes cânticos todos, uns melhores do que os outros. Estes, de que falei nesta entrada, são os meus preferidos. Outras pessoas terão outras playlists. Independentemente das faixas, da melhor ou pior qualidade das mesmas consoante os mais diversos critérios, o que importa é que Portugal está a cantar pela Equipa de Todos Nós. Espero que os jogadores estejam a senti-lo, como afirmou Paulo Bento, que isso realmente faça a diferença, como afirmou Cristiano Ronaldo. Que transportem consigo o espírito difundido pelos cânticos até à Polónia e à Ucrânia e que isso os ajude a atingir os objetivos pretendidos.

"E agora já só falta a Bósnia-Herzegovina"

Realizar-se-á em breve o play-off de acesso ao Campeonato Europeu de Selecções, a realizar-se em 2012 na Polónia e na Ucrânia. A Selecção Portuguesa de Futebol disputá-lo-á com a sua congénere bósnia num jogo a duas mãos. A primeira realizar-se-á dia 11 de Novembro em Zenica, na Bósnia-Herzegovina. A segunda realizar-se-á dia 15 de Novembro, no Estádio da Luz.

Paulo Bento divulgou a lista de Convocados para este play-off na passada Sexta-feira, precisamente a uma semana da primeira mão. Não existem grandes novidades na lista, embora se destaque o regresso de habituais como Fábio Coentrão, Pepe, Danny e Hugo Almeida – dando a Paulo Bento uma “maior possibilidade de escolha” e, pelo menos a mim, uma maior tranquilidade.

Muitos têm alertado para o potencial da Bósnia, que cresceu durante os dois anos que nos separam da última vez que jogámos contra eles, no play-off de acesso ao Mundial 2010. Incluindo um integrante da selecção que será a nossa adversária. “Crescemos como equipa e temos mais experiência do que no último play-off”, afirmou recentemente o médio bósnio Zvjedzan Misimovic. “Há muita qualidade no ataque e também estamos um pouco melhores na defesa. A nossa autoconfiança aumentou.”  E, apesar de reconhecer o nosso valor, observou: “Nem tudo está fácil para eles [Portugal]. Qualquer Selecção com tanto potencial teria conseguido o apuramento directo.” Essa doeu.

Contudo – apesar de ser a primeira a reconhecer que não domino o assunto – acho que Portugal também melhorou alguma coisa neste intervalo de tempo, em particular, no último ano. Pelo menos, a Qualificação para o Europeu 2012 foi, em alguns aspectos, melhor do que a Qualificação para o Mundial 2010. Se bem se recordam, empatámos vários jogos, por vezes sem marcarmos um golo que fosse, só despertámos na parte final da qualificação, quando sentimos a corda ao pescoço. Na Qualificação, que terminou recentemente, ganhámos todos os jogos, exceptuando os dois primeiros e o último, marcámos generosamente em muitos deles, frente a adversários nem sempre assim tão fracos. O próprio Paulo Bento disse na Conferência de Imprensa em que anunciou os Convocados: Não vou desconfiar de quem durante um ano e picos fez tudo o que devia fazer e, por um jogo, pôr tudo em causa.  Adorei esta declaração.

Tendo tudo isto em conta, o prognóstico do Seleccionador de cinquenta por cento de hipóteses para cada lado, acaba por ser o mais sensato. Acredito, além disso, que podemos esperar um play-off bem disputado, emocionante como só um jogo da Selecção consegue ser.

Luís Figo, que, no mesmo dia em que os Convocados foram divulgados, completou  trinta e nove anos de existência, disse, mais do que uma vez, que acreditava numa vitória das cores nacionais embora tenha avisado que “não era o fim do futebol português” se isso não acontecesse. É óbvio que tem razão. Contudo, como já disse antes, penso eu, nunca coloco sequer essa hipótese. Sei que não é assim tão remota, mas, pura e simplesmente, não quero sequer pensar em ficar de fora de um Campeonato de Selecções. Muito menos agora, que as coisas estão cada vez mais negras para o nosso País. Como já repeti umas mil vezes, precisamos de algo bom por que esperar no futuro. Mesmo que o Europeu não dê em nada, mesmo que, mais tarde, se venha a descobrir que a Selecção não funcionava tão bem como parecia, tal como aconteceu no Mundial 2010, aquelas semanas em que se preparam as fases finais são uma fuga à rotina, uma fonte extra de alegria, um período de entusiasmo por antecipação que eu, pelo menos, prezo.

Como tal, não peço aos jogadores que se qualifiquem ou morram tentando, mas que, pelo menos, façam um esforço. E acredito que o farão. Como afirmou Paulo Bento, “se não estivermos motivados para jogar uma fase final, dificilmente estaremos motivados para alguma coisa”. É como diz a música: “o people é sereno mas play-off é p’ra ganhar”.

Um aparte só para comentar que uma das vantagens de voltarmos a jogar com a Bósnia é podermos reutilizar o Menos Ais Versão Play-off (AQUI). Ainda me custa a acreditar que já tem dois anos de idade…

Não sei se poderei actualizar o blogue antes do jogo de Sexta-feira, visto que terei uma semana muito ocupada. Mas obviamente poderão contar com uma análise à primeira mão nos dias seguintes.

O dia 11 será um dia multiplamente especial para mim uma vez que a minha mãe completará meio século de idade, como diz o meu pai; ainda por cima numa capicua. Só no meu aniversário é que nunca há jogos da Selecção… À hora da primeira mão do play-off estarei, certamente, no jantar de anos da minha mãe. Em princípio o restaurante terá televisão – se tiver, será bom assistir ao jogo com várias pessoas, como no meu último encontro com a Noruega. Se não tiver, tenho sempre o meu leitor de MP3.

A minha mãe não liga tanto à Selecção como eu (também deve haver pouca gente a ligar tanto ou mais do que eu…) mas os Marmanjos podiam dar-lhe um belo presente vencendo em Zenica e adiantando-se no caminho para o Europeu. À minha mãe e a todos os portugueses. Acredito, ou melhor, sei que, embora não possam prometê-lo sem margem de erro, a Selecção tudo fará para nos dar tal presente. E ninguém esperaria menos.

Portugal 0 Cabo Verde 0 - Mas a partir de agora é a sério!

Era para ter escrito mais cedo mas faltou-me tempo. Na Segunda-feira passada, Portugal empatou sem golos no jogo de preparação para o Mundial 2010, frente a Cabo Verde. Eu escrevi na entrada anterior que não estava muito interessada no resultado, mas não consegui evitar ficar desiludida quando o árbitro apitou três vezes e o marcador por abrir. Eu contava com uma vitória, mesmo que não fosse muito expressiva!

Tal como previra, não consegui assistir à primeira parte via televisão. Em vez disso, na última aula teórica que tive, sentei-me a um canto do anfiteatro para não incomodar (e para não repararem em mim...), coloquei os headphones e pus-me a escutar a emissão da Antena 1, um pouco antes do início do jogo. Como de costume, os locutores descreviam o ambiente do estádio, cheios de entusiasmo. As suas palavras iam sendo pontuadas por vuvuzelas e motores de avião que, segundo o que percebi, andavam por lá a demostrar apoio à Selecção.

Na altura, lembrei-me de outra ocasião em que estivera em aulas enquanto a Selecção jogava. Fora em Outubro de 2007, o Cazaquistão-Portugal. Eu tinha vindo substituir uma aula. Não havia outro horário, eu bem procurei. E depois, como era uma aula em grupo e eu não fazia parte de nenhum, fiquei ali a olhar para o ar e a pensar que mais valia não ter vindo. Tinha, entretanto, pedido à minha irmã para me mandar toques caso houvesse golos e como ela nada me disse, comecei a ficar nervosa. Felizmente a aula acabou antes do jogo. Eu peguei no meu leitor de MP3, fui para junto da estação do Metro e lá fiquei a ouvir o relato do jogo. Ainda não tinham marcado Imagino a minha figura, a andar de um lado para o outro, a falar sozinha coisas como "vá lá, marquem...". Ah, mas fiquei tão contente quando marcaram... Fico sempre. Lembro-me do locutor a exclamar "MA-MAKUKULA!!!!!". Foram simpáticos, esperaram pelo fim da minha aula para marcarem os golos...

Infelizmente, desta feita, não marcaram golos. Por outro lado, até pode constituir uma vantagem, pois não sei se conseguiria evitar gritar "GOLO" no meio da aula... Ouvi perfeitamente o público cantando o hino em coro, eu própria cantei em play-back, com o meu boné da Selecção no colo. Entretanto o jogo começou. Como de costume, os comentários dos locutores divertiram-me. A certa altura, um deles disse que alguém tinha passado para o cabeludo Pedro Mendes. Outro comentário engraçado também se relacionou com este último marmanjo. Parece que a certa altura este fez menção de tirar a camisola porque tinha um aparelho qualquer para medir o ritmo cardíaco ou algo do género. Não percebi muito bem. O comentador disse Por um momento pensei que o Pedro Mendes nos ia presentear como uma sessão de strip-tease, mas não e eu tive de invocar todas as minhas forças para não desatar a rir. Mas aposto que, se tivesse sido o Ronaldo, ninguém se importava. O marmanjo pode ser demasiado vaidoso para o meu gosto, preocupar-se mais com a sua aparência do que eu me preocupo com a minha e sou rapariga, mas nenhuma mulher consegue deixar de apreciar aquele físico...

Mas passando à frente do físico do Cristiano Ronaldo, parece que o estádio não estava cheio, mas os que lá estavam eram adeptos dos bons. Praticamente nunca se deixaram de ouvir as buzinas, os gritos e as vuvuzelas. Muito chinfrim para apoiar a Selecção!

Mesmo limitada a um relato de rádio, dava para ver que o Fábio Coentrão era um daqueles que mais se esforçava. Penso que chegou a ser considerado o homem do jogo. O jovem benfiquista parecia mesmo querer demostrar que merecia estar na Selecção.

Ao intervalo, já começava a ver que não íamos lá. Tomando como exemplo o particular contra a China, na segunda parte Queiroz ia provavelmente trocar os jogadores e o desempenho ia ressentir-se disso. Se isto acaba mal, o pessoal atira-se todo ao Professor, tipo sanguessugas, pensei. E, de facto, a segunda parte apenas trouxe mais do mesmo. Entretanto, tinha chegado a casa. Estive a ver um bocado o jogo na televisão enquanto jantava. A minha mãe pôs-se logo a resmungar coisas do género:

- Que vergonha, Sofia! É o Cabo Verde! Que é que eles vão fazer ao Mundial?

Eu irritei-me e atirei-lhe:

- Mãe! Eu não sou o Queiroz! Não sou eu que os treino!

Mas na altura não invejei nada o Professor. Coitado, ele deve ouvir daquilo tantas vezes...

Era a primeira vez que usavam o novo equipamento principal. Eu até gosto, mas parece o equipamento do Manchester United...

O jogo finalmente acabou. Seguiram-se as flash-interviews. O Ronaldo foi o primeiro. O marmanjo aparentava estar bem-disposto mas a mim pareceu-me que estava mais chateado do que dava a entender. Ele invocou a "falta de frescura física" como desculpa, perdão, motivo para o resultado abaixo das expectativas. É capaz de ser essa a principal razão, se pensarmos que os jogadores foram chegando a conta-gotas ao estágio.

Outro dos entrevistados foi Fábio Coentrão. O jovem disse verbalmente aquilo que tinha dito ao longo de todo o jogo através do seu desempenho: que o Mister pode contar com ele. Talvez seja isso que por vezes falte aos outros jogadores. Como já foi referido, o Fábio está a estrear-se na Selecção. O Nani, que também esteve muito bem no jogo, perde muitas vezes a titularidade para Simão - que só não jogou devido ao desgaste físico - ou para Ronaldo. Ambos queriam demostrar que mereciam a titularidade. Às vezes, penso que seria bom se outros jogadores sentissem os lugares ameaçados de vez em quando. Era da maneira que não se desleixavam.

Queiroz, entretanto, já veio ontem afirmar que a partir de agora é a sério. Ainda bem. Eu compreendo o mau resultado, percebo que aquilo tenha sido mais um treino do que um jogo. Espero que, ao menos, tenha servido para se tirar ilações sobre o que é preciso fazer. Não me importo que se perca ou empate nestes jogos, mas quando estivermos no Mundial não haverá desculpas para ninguém!

P.S. Surgiu outro tema de apoio à Selecção. Desta vez, chama-se, se não me engano, A Selecção de Todos Nós e é inerpretado pelos Fonzie. Podem ouvi-lo neste vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=4-qzzkMnzrs. Tenho também um link para download http://cid-f2b324c1ea207c60.skydrive.live.com/self.aspx/.Public/A%20Selec%C3%A7%C3%A3o%20de%20Todos%20N%C3%B3s.mp3?wa=wsignin1.0&sa=131084116 . É um tema bem rock e sendo esse o meu estilo musical preferido... Certamente deve ser interpretado esta tarde no Rock in Rio, já que os Fonzie vêm substituir os Sum 41, que cancelaram a sua actuação. Não faltam mesmo hinos de apoio à Selecção neste Mundial...

Hinos de apoio

Outros sinais de proximidade do Mundial são os anúncios dos patrocinadores. Não sei se já viram o anúncio da Galp de apoio à Selecção. Se não, podem ver neste link: http://www.youtube.com/watch?v=MmnxsKX6GTw&playnext_from=TL&videos=xq5AdbIEb38 . O anúncio está muito giro, mas a melhor parte é outra. vejam este vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=YSC-bZYF_nI&playnext_from=TL&videos=2XXqgVfdG6s. Ou então saquem directamente a música atrávés do link que adicionei nesta barra lateral, na parte dos "Sites relacionados".

Que acharam? eu achei que a música é um bocado totó, um bocado disparatada, um bocado amalucada. Eu gosto. É muito melhor que I Gotta Feeling, para começar. Não só pelo facto de ter mais a ver com a Selecção, mas também porque, em termos musicais, tem melhor qualidade (o que, de resto, não é muito difícil), com influências africanas.

E a ideia que transmite, de tocar a vuvuzela... Pelo que explicam neste vídeo (http://www.youtube.com/watch?v=nm73mPmSCsc&playnext_from=TL&videos=TblVXpBGZtU), parece que é tradição os sul-africanos levarem a vuvuzela quando vão ao futebol. a ideia de criarem vuvuzelas portuguesas é original, se bem que um bocado infantil. Não sei se terei coragem para me pôr a soprar aquilo à janela, como eles pedem, como se tivesse sete anos.

Além disso, apesar do que eles dizem, duvido que o som chegue à Africa do Sul. É claro que, tanto quanto sei, nunca ninguém fez a experiência com 10 milhões de vuvuzelas. Mas era fixe se todo o português, incluindo os emigrantes, tocasse a vuvuzela antes do jogo. Para o Mundo nos ouvir. E mesmo que os jogadores não nos oiçam realmente, já não é mau se imaginarem o pessoal todo em Portugal a soprar nas vuvuzelas, a torcer por eles. Ou ainda, podemos usar as vuvuzelas como trompas de guerra, estilo o que faziam n'O Senhor dos Anéis. Pois, se pensarmos nisso, até foi uma boa ideia.

No outro dia, a minha irmã começou também a pedir uma vuvuzela. Eu mostrei-lhe o anúncio e a música e ela gostou. Foi a desculpa que eu precisava. Ontem à tarde fui procurar uma vuvuzela. Fui mesmo a pé até um posto Galp. Subi uma rampa enorme e quando cheguei lá estava esgotada! Disseram que, em princípio receberão mais, mas não sabem quando. Bolas... Mas é bom sinal, significa que o pessoal está a aderir à campanha. Ou isso, ou compraram vuvuzelas para celebrar a vitória do Benfica.

Em relação a I Gotta Feeling, já que falei dela acima, hoje já tolero melhor a música. Há mesmo alturas em que não resisto a cantar um ou outro verso. Mais porque, comparadas com outras músicas do último CD dos Black Eyed Peas, ainda é das poucas que se aproveita. Mas continuo a achar que Queiroz podia ter escolhido algo melhor. E parece que o Zé Pedro, dos Xutos e Pontapés, concorda comigo. Ele chegou a dizer ao Record, no dia 3 de Maio, que como músico tinha ficado "chocado com a escolha do hino". Fixe, ainda bem que não sou só eu...

No Domingo passado eu tinha enviado para o YouTube um vídeo sobre a Selecção Nacional, semelhante àquele com a música Here I Am, de Bryan Adams, que tenho no meu canal. Desta feita, usei a música Bang The Drum. Foi o tema que o Bryan e a Nelly Furtado interpretaram na Cerimónia de Abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno, que se realizaram este ano em Vancouver, no Canadá. Escolhi esta música, primeiro, por ser cantada pelos dois canandianos, provavelmente, mais ligados a Portugal em todo o mundo; além disso, tem uma mensagem de "Dá o teu melhor!", que eu achei que se adequava à Selecção. Andei a trabalhar nele durante dois meses. Quando o carreguei, fiquei toda contente, pois não tinha aparecido nenhum aviso daqueles, a indicar que a música tinha direitos de autor. Quem tiver uma conta no YouTube saberá, certamente, do que estou a falar. Mas a coisa não durou 24 horas. Quando acedi ao YouTube no dia seguinte, pouco antes da Divulgação dos Convocados, aparece-me logo um aviso enorme, daqueles bem sério, a avisar que o meu vídeo tinha sido bloqueado por violação dos direitos de autor e a ameaçar com suspensão da conta caso voltasse a violá-los. Uau...

Tão cedo não devo voltar a carregar um vídeo do género. É só porque eu prezo bastante a minha conta no YouTube, já tenho 60 vídeos carregados, alguns dos quais bastante populares, muitos deles amplamente elogiados. Mas que fiquei chateada, fiquei.

No outro dia li no Destak uma notícia segundo a qual o pessoal da RTP - que possui os direitos de cobertura televisiva do Mundial 2010 - teria gravado um rap entitulado "Ligados a Portugal" para apoiar a Selecção Nacional. A música terá direito a videoclipe, inclusivamente. Se quiserem saber mais pormenores, podem ler a notícia neste link: http://www.destak.pt/artigo/62984. Já pesquisei um bocado no Google, mas não encontrei mais referências ao tal rap. Estou curiosa em relação a ele. Só espero que não seja como aqueles hinos que publicitam mais a estação em questão do que propriamente a Selecção.

Pois é, parece que estamos bem servidos no que toca a Hinos de apoio à Selecção Nacional. Uns melhores do que outros, mas não falta apoio musical. E, de resto, sejam composições sofisticadas, músicas compostas em cima do joelho, vuvuzelas compradas numa estação de gasolina que patrocina a Selecção, buzinas de carros, apitos, megafones, tambores, guitarras, castanholas de plástico (como uma que tenho), palmas ou o nosso grito de guerra POR-TU-GAL! POR-TU-GAL!, o que interessa é, como diz a música, fazer chinfrim p'ra apoiar a Selecção!

Download do Menos Ais 2009

Antes de mais nada, bom ano!


Consegui já o ficheiro mp3 da mais recente versão da música do Menos Ais, aquela composta a propósito dos play-offs frente à Bósnia. Como não dá para sacar em nenhum lado, fiz o upload da música e disponibilizo agora o link para download. Como não consigo copiar o link aqui para o texto - não dá mesmo, não sei porquê - acrescentei à colunazinha dos sites relacionados. Clicam na hiperligação e depois de acederem ao site clicam em "Transferir".

A letra está numa das últimas entradas.

Divirtam-se!


Um agradecimento a GVMX, membro do YouTube, por me ter passado a música. Vejam o vídeo que ele fez sobre a Selecção, ficou fantástico. A hiperligação também está aqui ao lado.