Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Meu Clube É a Seleção!

Os pensamentos de uma simples adepta da Seleção Nacional, que não percebe assim tanto de futebol mas que é completamente maluca pela Equipa de Todos Nós.

Hinos de apoio

Outros sinais de proximidade do Mundial são os anúncios dos patrocinadores. Não sei se já viram o anúncio da Galp de apoio à Selecção. Se não, podem ver neste link: http://www.youtube.com/watch?v=MmnxsKX6GTw&playnext_from=TL&videos=xq5AdbIEb38 . O anúncio está muito giro, mas a melhor parte é outra. vejam este vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=YSC-bZYF_nI&playnext_from=TL&videos=2XXqgVfdG6s. Ou então saquem directamente a música atrávés do link que adicionei nesta barra lateral, na parte dos "Sites relacionados".

Que acharam? eu achei que a música é um bocado totó, um bocado disparatada, um bocado amalucada. Eu gosto. É muito melhor que I Gotta Feeling, para começar. Não só pelo facto de ter mais a ver com a Selecção, mas também porque, em termos musicais, tem melhor qualidade (o que, de resto, não é muito difícil), com influências africanas.

E a ideia que transmite, de tocar a vuvuzela... Pelo que explicam neste vídeo (http://www.youtube.com/watch?v=nm73mPmSCsc&playnext_from=TL&videos=TblVXpBGZtU), parece que é tradição os sul-africanos levarem a vuvuzela quando vão ao futebol. a ideia de criarem vuvuzelas portuguesas é original, se bem que um bocado infantil. Não sei se terei coragem para me pôr a soprar aquilo à janela, como eles pedem, como se tivesse sete anos.

Além disso, apesar do que eles dizem, duvido que o som chegue à Africa do Sul. É claro que, tanto quanto sei, nunca ninguém fez a experiência com 10 milhões de vuvuzelas. Mas era fixe se todo o português, incluindo os emigrantes, tocasse a vuvuzela antes do jogo. Para o Mundo nos ouvir. E mesmo que os jogadores não nos oiçam realmente, já não é mau se imaginarem o pessoal todo em Portugal a soprar nas vuvuzelas, a torcer por eles. Ou ainda, podemos usar as vuvuzelas como trompas de guerra, estilo o que faziam n'O Senhor dos Anéis. Pois, se pensarmos nisso, até foi uma boa ideia.

No outro dia, a minha irmã começou também a pedir uma vuvuzela. Eu mostrei-lhe o anúncio e a música e ela gostou. Foi a desculpa que eu precisava. Ontem à tarde fui procurar uma vuvuzela. Fui mesmo a pé até um posto Galp. Subi uma rampa enorme e quando cheguei lá estava esgotada! Disseram que, em princípio receberão mais, mas não sabem quando. Bolas... Mas é bom sinal, significa que o pessoal está a aderir à campanha. Ou isso, ou compraram vuvuzelas para celebrar a vitória do Benfica.

Em relação a I Gotta Feeling, já que falei dela acima, hoje já tolero melhor a música. Há mesmo alturas em que não resisto a cantar um ou outro verso. Mais porque, comparadas com outras músicas do último CD dos Black Eyed Peas, ainda é das poucas que se aproveita. Mas continuo a achar que Queiroz podia ter escolhido algo melhor. E parece que o Zé Pedro, dos Xutos e Pontapés, concorda comigo. Ele chegou a dizer ao Record, no dia 3 de Maio, que como músico tinha ficado "chocado com a escolha do hino". Fixe, ainda bem que não sou só eu...

No Domingo passado eu tinha enviado para o YouTube um vídeo sobre a Selecção Nacional, semelhante àquele com a música Here I Am, de Bryan Adams, que tenho no meu canal. Desta feita, usei a música Bang The Drum. Foi o tema que o Bryan e a Nelly Furtado interpretaram na Cerimónia de Abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno, que se realizaram este ano em Vancouver, no Canadá. Escolhi esta música, primeiro, por ser cantada pelos dois canandianos, provavelmente, mais ligados a Portugal em todo o mundo; além disso, tem uma mensagem de "Dá o teu melhor!", que eu achei que se adequava à Selecção. Andei a trabalhar nele durante dois meses. Quando o carreguei, fiquei toda contente, pois não tinha aparecido nenhum aviso daqueles, a indicar que a música tinha direitos de autor. Quem tiver uma conta no YouTube saberá, certamente, do que estou a falar. Mas a coisa não durou 24 horas. Quando acedi ao YouTube no dia seguinte, pouco antes da Divulgação dos Convocados, aparece-me logo um aviso enorme, daqueles bem sério, a avisar que o meu vídeo tinha sido bloqueado por violação dos direitos de autor e a ameaçar com suspensão da conta caso voltasse a violá-los. Uau...

Tão cedo não devo voltar a carregar um vídeo do género. É só porque eu prezo bastante a minha conta no YouTube, já tenho 60 vídeos carregados, alguns dos quais bastante populares, muitos deles amplamente elogiados. Mas que fiquei chateada, fiquei.

No outro dia li no Destak uma notícia segundo a qual o pessoal da RTP - que possui os direitos de cobertura televisiva do Mundial 2010 - teria gravado um rap entitulado "Ligados a Portugal" para apoiar a Selecção Nacional. A música terá direito a videoclipe, inclusivamente. Se quiserem saber mais pormenores, podem ler a notícia neste link: http://www.destak.pt/artigo/62984. Já pesquisei um bocado no Google, mas não encontrei mais referências ao tal rap. Estou curiosa em relação a ele. Só espero que não seja como aqueles hinos que publicitam mais a estação em questão do que propriamente a Selecção.

Pois é, parece que estamos bem servidos no que toca a Hinos de apoio à Selecção Nacional. Uns melhores do que outros, mas não falta apoio musical. E, de resto, sejam composições sofisticadas, músicas compostas em cima do joelho, vuvuzelas compradas numa estação de gasolina que patrocina a Selecção, buzinas de carros, apitos, megafones, tambores, guitarras, castanholas de plástico (como uma que tenho), palmas ou o nosso grito de guerra POR-TU-GAL! POR-TU-GAL!, o que interessa é, como diz a música, fazer chinfrim p'ra apoiar a Selecção!