Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Meu Clube É a Seleção!

Os pensamentos de uma simples adepta da Seleção Nacional, que não percebe assim tanto de futebol mas que é completamente maluca pela Equipa de Todos Nós.

Futuro, presente, passado

No passado dia 30 de Julho, Sábado, realizou-se o sorteio para a fase de qualificação do Campeonato do Mundo a realizar-se em 2014 no Brasil. Portugal ficou no Grupo F, indo, por isso, disputar a Qualificação com a Rússia, Israel, Irlanda do Norte, Azerbaijão e com o Luxemburgo. Curiosamente, este último adversário é o mesmo que vamos defrontar na próxima Quarta-feira. Mas já lá vamos.

Toda a gente concorda que, em princípio, não deveremos ter problemas de maior durante esta Qualificação. O nosso mais perigoso adversário será, certamente, a Rússia. Estes, quando nos defrontarem, terão a motivação extra de vingarem os 7-1 de 2004. Além disso, os russos chegaram mais longe do que nós no Euro 2008. Chegaram à meia-final e, no caminho, derrotaram a Holanda. A Holanda! Que já nessa altura prometia. Não, não convém subestimar a Rússia.

Também não podemos subestimar os outros adversários. Israel, por exemplo, não tem grande historial futebolístico - só uma vez esteve no Campeonato do Mundo, mas, pelo que eu percebi, é daquelas equipas que, não tendo nada a perder, dão tudo o que têm em campo. A Irlanda do Norte não difere muito dos israelitas, nesse aspecto. Também constitui uma equipa teoricamente mais fraca. O nosso historial com esta selecção é-nos favorável, mas inclui empates e vitórias à rasca. E mesmo o Azerbaijão tem vindo a crescer futebolisticamente, desde que jogámos contra eles pela última vez, em 2007. Pelo menos é o que dizem.

Em teoria, é um grupo relativamente fácil. Na prática, já toda a gente sabe que as coisas não são assim tão lineares. Paulo Bento admitiu que, se bem que dificilmente a Qualificação fique ameaçada, aquelas equipas podem fazer-nos «perder pontos». Eu também já sigo o percurso da Turma das Quinas com atenção há uns bons anos e já os vi perder, empatar ou vencer com muito esforço equipas "inferiores" e golear o mais recente campeão Europeu e Mundial. Tudo pode acontecer.

Em todo o caso, ainda não me encontro nessa onda. O Mundial 2010 foi "só" no ano passado e já pensamos no de 2014... Só teremos de nos preocupar com a Qualificação daqui a um ano - trata-se de um futuro relativamente distante. Sabe-se lá em que estado há-de estar a Equipa de Todos Nós nessa altura! Tanta coisa se passou no ano que decorreu entre o último Campeonato do Mundo e o momento actual...

No momento actual, no presente, encontramo-nos a um mês do nosso próximo encontro da Qualificação para o Europeu de 2012. Com o objectivo de preparar esse jogo, a Selecção tem um desafio de carácter particular marcado para a próxima Quarta-feira, dia 10 de Agosto, no Estádio do Algarve. Paulo Bento anunciou os Convocados ontem, Quinta-feira, dia 4 de Agosto. A principal novidade foi o regresso de Nuno Gomes e Quim. Outros já disseram praticamente tudo o que havia a dizer sobre tal regresso - eu apenas acrescento que acho graça ao facto de Paulo Bento e Nuno Gomes terem, em tempos, sido colegas de Selecção e agora são Seleccionador e Seleccionado...

Eu também já assisti ao um jogo com o Luxemburgo no Estádio do Algarve. Foi em 2005, em finais de Agosto, princípios de Setembro. Desse jogo, os únicos "sobreviventes" dever ser o Ronaldo, o Ricardo Carvalho, o Hélder Postiga e pouco mais. Aquele encontro contava para a Qualificação para o Mundial 2006 - como podem ver, trata-se de um passado muito distante. Ganhámos 6-0. Estávamos sentados mesmo em baixo, perto do campo, junto a uma das balizas. Havia alturas em que ficávamos a poucos metros dos jogadores, em teoria podiam ouvir-nos perfeitamente. Na prática, nós bem gritávamos mas eles não reagiam. Por um lado, era bom sinal, eles estavam concentrados mas por outro... A fotografia acima foi tirada durante esse encontro. Todas as que tirámos ficaram com péssima qualidade, esta que tirámos do Figo é das poucas que se aproveita... Os dois primeiros golos (um deles, lembro-me que foi marcado pelo Ricardo Carvalho) foram festejados ao pé de nós.

Agora que penso nisso, talvez aquela troca de acenos com o Eduardo, durante o treino aberto da Selecção, não tenha sido o meu primeiro contacto com jogadores da Turma das Quinas. Existe a possibilidade de um dos Marmanjos ter reparado em mim nessa altura. Em todo o caso, com o Eduardo não houve margem para dúvidas. Mas perdoem-me este aparte, voltemos ao jogo.

De qualquer forma, eles só ficaram perto de nós durante a primeira parte (quando a baliza do Luxemburgo era do nosso lado), durante a segunda parte, aquilo ficava vazio...

Não me lembro de muito mais desse jogo. Foi uma daquelas goleadas fáceis, sem suor, sem adrenalina, sem emoção, que dificilmente ficam na memória. Calculo que se passará mais ou menos o mesmo na próxima Quarta-feira, a menos que os Marmanjos se distraiam  muito... Não sei que ilações poderá Paulo Bento tirar de um jogo com este, mas espero que as tire, de qualquer forma. Que, daqui a um mês é que as coisas vão ficar interessantes. Para já...