Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Meu Clube É a Seleção!

Os pensamentos de uma simples adepta da Seleção Nacional, que não percebe assim tanto de futebol mas que é completamente maluca pela Equipa de Todos Nós.

Bom ambiente agora... e depois?

Estamos a menos de vinte e quatro horas do encontro, a realizar no Estádio do Dragão, que oporá a Selecção Portuguesa à sua congénere dinamarquesa. O jogo realizar-se-à às 20h45 e será transmitido pela RTP.

Eu não percebo qual foi a ideia de terem mudado os jogos da Selecção para as Sextas-feiras. Como geralmente vou de fim-de-semana precisamente àquela hora, não me dá jeito nenhum! Só devo conseguir ver a primeira parte do jogo, depois terei de ouvir o relato na rádio. O que vale é que, depois de amanhã, só haverá novo jogo oficial em Junho do próximo ano - algo que ainda me causa imensa confusão (sete meses sem jogos oficiais da Selecção?!?!?), mas deve dar jeito para Bento se adaptar.

Conforme já foi realçado anteriormente, a único desfecho aceitável se se aspira a um lugar na fase final do Campeonato Europeu a realizar na Polónia e na Ucrância é uma vitória. Paulo Bento, o Seleccionador Nacional, na Conferência de Imprensa de antevisão ao jogo admitiu a pressão, mas garante que os jogadores estão motivados para dar a volta ao texto, dizendo ainda que o encontro de amanhã representa uma "oportunidade extraórdinária" para os adeptos fazerem as pazes com a Selecção.

Aparentemente, os adeptos já começaram a fazer as pazes com a Equipa de Todos Nós. No treino aberto da última Terça-feira, realizado em Óbidos, o primeiro treino com Paulo Bento ao leme da Selecção, formou-se uma autêntica moldura humara, com os jogadores e treinador a serem acarinhados pelos adeptos. Segundo algumas pessoas, há dois anos que não se via tanta gente num treino da Selecção (Sem comentários... Passado é passado). É bom sinal. Creio que as pessoas estão um pouco como eu, querem reconciliar-se com os marmanjos, querem voltar a sentir aquela emoção que, há ainda bem pouco tempo, andava de mãos dadas com um jogo da Selecção.

Entretanto, José Mourinho enviou uma mensagem de apoio à Selecção Nacional, mensagem essa que pode ser lida na íntegra neste link: http://desporto.sapo.pt/futebol/portugueses_em_destaque/mourinho/artigo/2010/10/05/a_mensagem_de_mourinho.html . Realmente, não há muito mais a dizer, apenas que o Mourinho é um grande homem, um homem ainda melhor do que eu julgava, mesmo quando o elogiei aqui no blogue, pouco antes de esta mensagem ter vindo a público. E pensar que ainda há poucos anos o odiava, quando ele vê a Selecção de uma forma muito parecida com a minha (podem confirmá-lo lendo outras entradas do meu blogue). Pode haver quem diga que o que ele quer é protagonismo ou algo do género, mas eu não me importo. Na minha opinião, vale mais uma boa acção com más intenções do que boas intenções e nenhuma acção ou uma má acção. O Mourinho não precisava de se ter dado ao trabalho de escrever a carta, mas a Selecção pode vir a benifiicar imenso com aquelas palavras. Ah, grande Mourinho!

Pois é, o ambiente em torno da Selecção parece positivo. Esperemos que continue assim depois do jogo com a Dinamarca. E tal só acontecerá se, obviamente, ganharmos.

Do lado dos dinamarqueses, o favoritismo é atribuído a nós, embora também atirem uma ou outra provocação. Parece que é mesmo típico deles, já no ano passado fizeram o mesmo... Já não me lembro de quem lançou estas, penso que foi um jogador. Supostamente, "Kjaer comerá Ronaldo vivo". Como se o Ronaldo fosse o único de quem eles deviam ter medo... A outra foi pior: " Vamos ganhar-lhes 4-0 e prosseguir o bom arranque na qualificação". Eu quando li isto bati três vezes na madeira... Nas actuais circunstâncias, não me parece um resultado tão improvável quanto isso (já viram que chegámos ao ponto de uma goleada sofrida ser considerado um resultado expectável?). Só espero é que toda esta confiança se revele excessiva e que tal acabe por jogar contra eles.

A Selecção acabou de trocar de Seleccionador, este só teve três ou quatro treinos com a equipa, estamos na terceira jornada de uma fase de qualificação de oito jornadas com um ponto apenas, há dez anos que não ganhamos ao adversário de amanhã, da última vez que os recebemos fomos derrotados por 3-2. Ninguém o pode negar, será extremamente difícil ganharmos, quase um milagre. Contudo, tendo em conta aquilo que referi acima, estou um bocadinho mais confiante. Não muito mais, mesmo assim. De qualquer forma, como é habitual, só deixarei de acreditar quando o árbitro apitar para assinalar o final da partida. Se ganharmos este e o jogo da próxima Terça-feira, consumaremos certamente a reconciliação do povo com a sua Selecção. E, se tal acontecer, montarei e colocarei na Internet o tal vídeo de recomeço que havia prometido no final do Mundial. Era para enviá-lo para o YouTube durante o Verão, só que o computador em que monto os vídeos estava avariado e também, com aquela confusão toda do Queiroz, não me parecia a altura certa. Mas fica aqui a promessa de um vídeo, bem como a promessa de apoio incondicional. Agora os marmanjos que façam a sua parte.